Sexta, 07 de Agosto de 2020
98 98172-9172
Política Operações

Câmara pede que STF anule operações da PF em gabinetes de deputados

PF

28/07/2020 22h25
Por: R10 Maranhão
Câmara pede que STF anule operações da PF em gabinetes de deputados

A Câmara dos Deputados enviou nesta terça-feira (28) ao STF (Supremo Tribunal Federal) dois pedidos de anulação das buscas e apreensões realizadas pela PF (Polícia Federal) nos gabinetes do deputado Paulinho da Força (Solidariedade-SP) e Rejane Dias (PT-PI).

No entendimento da Câmara, as operações colocam "claramente em risco o pleno e regular exercício do mandato". No documento foi solicitado que as investigações, que correm fora do STF, sejam enviadas à corte.

Diferentemente do que aconteceu no Senado, na operação desta segunda, a PF entrou no gabinete da deputada Rejane, após autorização da ministra Rosa Weber.

O pedido encaminhado nesta terça passou pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e é assinado pelo Secretário-Geral da Mesa Adjunto de Coordenação Técnico-Jurídica, Roberto Carlos Martins Pontes.

O secretário-geral pediu para o STF "determinar que, até o julgamento dos embargos, toda e qualquer medida cautelar em sede de jurisdição penal contra membro do Congresso Nacional apenas poderá ser decretada pelo Supremo Tribunal Federal".

OPERAÇÕES NO CONGRESSO

Há uma semana, o presidente do Congresso, Davi Alcolumbre (DEM-AP), agiu para impedir uma busca e apreensão no gabinete do senador José Serra (PSDB-SP). Davi acionou o presidente do STF, Dias Toffoli, para que a ação da Polícia Federal fosse suspensa. O ministro, que atuou na condição de plantonista, cedeu ao pedido e impediu a operação no local.

Na ocasião foram cumpridos quatro mandados de prisão temporária e 15 de busca e apreensão em endereços ligados a Serra e pessoas suspeitas de participarem de um esquema de doações ilegais de campanha.

A decisão de Toffoli jogou luz sobre o debate do alcance do foro privilegiado. Em decisões anteriores, o STF já tinha entendido que o foro só vale para os crimes cometidos no exercício do mandato e em função do cargo, o que não é se encaixa no caso de Serra e de Rejane, por exemplo.

A ação organizada por Alcolumbre colocou a Polícia Legislativa (cuja atuação é exclusiva para as dependências do Congresso) para barrar a PF enquanto Toffoli avaliava o pedido. O entendimento foi que a operação no gabinete só poderia ser autorizada pelo STF, em razão das prerrogativas de foro do senador.

Na decisão, Toffoli considerou que a decisão da 1ª instância era excessivamente genérica e poderia afetar o atual mandato do parlamentar.

O caso de Serra já tramitou no STF e foi remetido à Justiça Eleitora no ano passado. As investigações apontam que o tucano teria recebido R$ 5 milhões em doações ilegais para eleição de 2014, quando assumiu o posto de senador. Ele nega irregularidades.

Sobre a operação contra o governador e a parlamentar do PT, ontem, a presidente da sigla, e deputada federal, Gleisi Hoffmann (PR), condenou a operação contra o governador Wellington Dias e sua esposa e deputada federal, Rejane Dias (PI).


Fonte: Folhapress

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.

Coelho Neto - MA
Atualizado às 23h18 - Fonte: Climatempo
24°
Poucas nuvens

Mín. 21° Máx. 35°

24° Sensação
9.3 km/h Vento
51.4% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (08/08)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 23° Máx. 35°

Sol com algumas nuvens
Domingo (09/08)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 23° Máx. 36°

Sol com algumas nuvens


Ele1 - Criar site de notícias