Início Brasil Pais são presos, suspeitos de estuprarem a filha de 10 anos, em...

Pais são presos, suspeitos de estuprarem a filha de 10 anos, em Jaraguá-Go

377
0

A Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO), por meio da equipe da Delegacia de Polícia (DP) de Jaraguá, cumpriu um mandado de prisão temporária contra um pai e uma mãe, suspeitos de estuprar a filha de 10 anos.

A Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO), por meio da equipe da Delegacia de Polícia (DP) de Jaraguá, cumpriu um mandado de prisão temporária contra um pai e uma mãe, suspeitos de estuprar a filha de 10 anos.
De acordo com a PC, o homem relatou que cometia o crime há vários anos e seria uma forma de forçar a mulher a revelar uma ligação telefônica. Os pais são suspeitos de praticar o crime de estupro de vulnerável, com a majorante de serem pais da vítima.

A investigação dos pais suspeitos de estuprar filha de 10 anos, em Jaraguá

A investigação começou depois que o pai da menina foi encaminhado para a delegacia suspeito de injúria contra a esposa. Ele foi autuado em flagrante.
Durante o depoimento, a mãe da criança foi ouvida como testemunha e contou que a filha relatou os abusos. Ela disse que um familiar havia flagrado o homem e a filha pelados durante a madrugada, na sala da casa, assistindo filme erótico. Entretanto, a mulher não tomou nenhuma providência.

No interrogatório, o pai confessou em detalhes o crime e disse que abusava da filha desde os 5 anos. Segundo ele, o estupro foi praticado para “forçar” a esposa a dizer com quem ela havia conversado, numa ligação telefônica em um orelhão, há vários anos. Ele ainda disse que gravou um vídeo cometendo o abuso para mostrar para a esposa. Por fim, alegou que a mulher sabia dos estupros cometidos.

Entretanto, a mãe alegou não ter visto o vídeo, mas a filha confirmou que o pai fez a gravação. A mulher contou ter visto foto dos dois nus na cama e suspeita que o mesmo possa ter acontecido com os filhos mais novos. Ao ser questionada, ela disse que não denunciou pois era agredida e ameaçada pelo marido.

O inquérito, com o indiciamento do casal, está em fase de conclusão e será remetido ao Poder Judiciário com pedido da conversão da prisão temporária em preventiva. As diligências continuam no sentido de saber se os outros dois filhos do casal, que têm menos de 10 anos, também foram abusados.